Mogi Mirim é o primeiro município do Brasil a gerar energia solar para abastecer a estação de tratamento de esgoto

0
69

O município de Mogi Mirim é o primeiro do Brasil a instalar uma usina de geração de energia elétrica, através de placas fotovoltaicas, em sua estação de tratamento de esgoto. A iniciativa é do SAAE- Serviço Autônomo de Agua e Esgotos, por meio da SESAMM – Serviços de Saneamento de Mogi Mirim S/A, concessionária responsável pelos serviços públicos de tratamento e destino final do esgoto sanitário da cidade. A SESAMM é uma das empresas do grupo GS INIMA Brasil e investe de forma pioneira para atender a demanda energética interna.

Para garantir que esta energia seja gerada de maneira mais sustentável possível, a estação será suplementada por um sistema fotovoltaico instalado nos telhados dos prédios, no solo entorno da estação e na forma de Carport; ou seja, os módulos fotovoltaicos além de gerar energia, servirão de cobertura para os carros no estacionamento da SESAMM. O espaço ocupado pelos módulos totaliza uma área de 2.124,54 m² e a usina produzirá aproximadamente 606 MWh por ano da energia elétrica geral necessária para o tratamento do esgoto da estação, energia suficiente para abastecer aproximadamente 370 unidades habitacionais

A estação de tratamento de esgotos da SESAMM, trata o esgoto produzido pelos habitantes da área urbana do município de Mogi Mirim. São 150 l/s (litros por segundo) de esgoto tratados todos os dias, consumindo um total anual de 1,72 Megawatts (MW).

A geração de energia de forma sustentável é a agenda atual de maior relevância frente aos desafios mundiais de combate às mudanças do clima, que tem exigido de Estados, empresas e sociedade ações de redução de impactos ambientais e transição para uma economia de baixo carbono.

Baseada na conversão direta da radiação do sol em eletricidade, sem partes móveis, sem ruídos, com baixa manutenção e de simples e rápida instalação, a energia solar têm proporcionado ao país inúmeros benefícios socioeconômicos, ambientais e estratégicos, cada vez mais relevantes à nossa sociedade.

O setor de saneamento, cujo consumo de energia elétrica está entre os três maiores recursos necessários para operação dos sistemas, pode reduzir drasticamente sua pegada de carbono comprando ou gerando diretamente eletricidade de fontes solares. Segundo o anuário 2018 da EPE – Empresa de Pesquisa Energética, o saneamento representa em torno de 3% de todo o consumo de energia elétrica no Brasil, com 15 TWh de consumo anual.

Em Mogi Morim, são 1.073 módulos fotovoltaicos que somam uma potência de  402,375 kWp e promovem um fornecimento limpo de energia para a estação.  A geração de energia é obtida através da irradiação solar em contato com as placas fotovoltaicas, que a captam e transformam em energia elétrica.

Os módulos fotovoltaicos utilizam uma das mais modernas tecnologias, a PERC.  A sigla PERC vem do inglês Passivated Emitter and Rear Cell (Emissor passivo e célula traseira).  A tecnologia de células PERC define uma arquitetura de células solares que difere da arquitetura de células padrão que está em uso há três décadas em todo mercado mundial. A tecnologia PERC tem uma eficiência muito maior, o que resulta em uma redução de área ocupada pelos módulos fotovoltaicos e uma geração mais eficiente de geração de energia. Os módulos fotovoltaicos com a tecnologia PERC tem as seguintes características:

– Potência máxima disponível no mercado brasileiro;

– Potência de 375Wp por modulo e eficiência de 18,92%;

– Redução do efeito Hot Spot;

– Baixo coeficiente de temperatura;

– Módulos divididos em barramentos

Fonte: SESAMM.

Para realização do projeto de energia solar fotovoltaica foi efetuado um investimento da ordem de R$ 1,8 milhões que beneficiará a estação de tratamento de esgoto da SESAMM com uma produção de energia limpa e de alta durabilidade.  O projeto cumpre todas as normas da Resolução Normativa 482/687 da ANEEL – Agência Nacional de Energia Elétrica, que estabelece as condições gerais para o acesso de microgeração e minigeração distribuída aos sistemas de distribuição de energia elétrica. Conforme a RN 482/687, o projeto foi construído com as especificações técnicas e normativas da concessionaria de energia elétrica Elektro.

Fonte: SESAMM

Publicidade